blog

Melhora nas habilidades digitais pode transformar a vida de milhares de brasileiros

29

mar

Melhora nas habilidades digitais pode transformar a vida de milhares de brasileiros

Cultura Google Tecnologia

Nos últimos 20 anos, o Google investe fortemente em iniciativas e produtos que transformam a vida de milhares de pessoas e negócios, oferecendo mais acesso ao conhecimento e às novas tecnologias. No Brasil, nossos esforços se mostram ainda mais importantes quando pensamos na vocação do brasileiro para o digital e o imenso potencial que ele tem de usá-lo para gerar novas oportunidades e renda.

Hoje, o Brasil é a quarta maior população on-line no mundo, segundo nossas pesquisas mais recentes. Por outro lado, o país ocupa somente o oitavo lugar no número de consumidores de e-commerce. As atividades do brasileiro mais frequentes na internet estão ligadas principalmente à busca de informação, entretenimento e à comunicação.
Afinal, qual é o nível das habilidades digitais do brasileiro?

Nesta semana, numa iniciativa inédita no Brasil e na América Latina, avançamos em algumas respostas. Estamos lançando o Digital Skills Index – Índice de Habilidades Digitais, uma pesquisa colaborativa realizada pelo Google e pela McKinsey, que busca mapear as habilidades do brasileiro no uso de ferramentas e tecnologias digitais e mostrar o impacto disso no desenvolvimento sócio-econômico no Brasil.

Para compor o índice, perguntamos a 2477 pessoas, das classe A-D, em 28 cidades do país, qual era o seu nível de conhecimento digital, numa escala de 0 a 5, em cinco áreas: acesso, uso, segurança, cultura digital e criação. Veja abaixo alguns dos resultados:

Acesso: 3,5 – Os brasileiros mostraram conhecimento em ligar e desligar aparelhos e na navegação na internet, mas ainda não dominam o uso de comando de voz, assim como não sabem configurar softwares.

Uso: 3,4 – Há o domínio no uso de aplicativos de mensagem e buscadores, entretanto ainda é necessário evoluir em pontos como armazenamento de dados e transações on-line;

Segurança: 3,4 – Cuidados com dados e informações pessoais e saber identificar phishing foram apontados como pontos positivos, porém ainda não há sucesso ao identificar sites seguros e ameaças como malware.

Cultura digital: 3,0 – Há vocação para aprender experimentando o novo, além de acompanhar reviews de lançamentos. Como pontos negativos, cultura de aprendizagem por tentativa e erro e a tomada de risco no uso de novas tecnologias.

Criação: 1,8 – O brasileiro sabe criar e desenvolver apresentações, além de editar vídeos, mas ainda não tem entendimento e não sabe aplicar conceitos de machine learning, assim como em sistemas de dados.

No geral, o Índice geral de Maturidade Digital do brasileiro está hoje em 3,0. Segundo a pesquisa, essa nota reflete que o brasileiro domina hoje muito bem as habilidades mais básicas, relacionadas a acesso, mas ainda tem grandes lacunas em competências mais técnicas, como o uso das ferramentas para a produção de conteúdo e programação. A melhora nessas atividades mais sofisticadas poderia trazer efeitos positivos no aumento da produtividade, na maior participação no mercado de trabalho, na geração de renda e na redução do desemprego.

Segundo o levantamento, as pessoas com maior nível de digitalização são 5 vezes mais propensas a aplicar para um trabalho on-line e tem 2 vezes mais chance de serem contratados para a posição.

A pesquisa também mostra como a digitalização pode repercutir diretamente na geração de renda e no desenvolvimento sócio-econômico do Brasil. Sim, quanto maior o índice, maior pode ser a renda do brasileiro.

Numa escala maior, todas as competências digitais combinadas podem ter um impacto de até R$ 380 na renda mensal de um trabalhador, o equivalente a quase 40% do salário mínimo. Além disso, o desenvolvimento dessas competências digitais tem o potencial de adicionar cerca de US$ 70 bilhões ao PIB até 2025.

Cresça com o Google

Os dados que apresentamos hoje são essenciais para guiar as nossas iniciativas e programas de capacitação tecnológica, entre eles o Cresça com Google, que desde 2017 percorre o país com o objetivo de oferecer treinamentos de forma gratuita.
Estamos felizes com a nova edição do programa, que começa esta semana em Brasília e, em seguida, vai para Porto Alegre (7 e 8 de maio), Belo Horizonte (28 e 29 de maio), Recife (13 e 14 de agosto), Goiânia (3 e 4 de setembro) e uma cidade ainda a definir. Temos a meta de capacitar 52 000 pessoas, entre mulheres, pequenos empreendedores, jornalistas, educadores e desenvolvedores, com cursos técnicos de ferramentas digitais.

A pesquisa que mostramos aqui e o Cresça com Google reforçam a nossa missão de universalizar o acesso às informações e ao conhecimento. Por essa razão, o nosso objetivo é repetir a pesquisa nos próximos anos para enxergar com clareza como está sendo a evolução da maturidade digital da população conectada e continuar a propor soluções de impacto.

Venha crescer com a gente!

Por Maria Helena Marinho, head de Marketing e Insights do Google Brasil



Os comentários estão desativados.